• Home
  • Blog
  • Carreira
  • Empreendedorismo Feminino: 6 coisas que você precisa saber sobre o assunto

Empreendedorismo Feminino: 6 coisas que você precisa saber sobre o assunto

Empreendedorismo Feminino: 6 coisas que você precisa saber sobre o assunto

As mulheres estão superando as barreiras sociais e conquistando espaço no mercado. Elas vêm mostrando sua força, criatividade e sucesso à frente das mais diversas empresas. Por isso, o empoderamento feminino vem ganhando cada vez mais destaque e relevância.

Com ele, outro assunto conquista os holofotes: o empreendedorismo feminino. Continue a leitura e saiba mais sobre esse movimento!

O empreendedorismo feminino no Brasil

Há algumas décadas, o mercado era de homens e para homens. Qualquer mulher que se destacasse era a exceção. Felizmente, isso vem mudando.

Embora a luta feminina por valorização e espaço no âmbito profissional continue, o empreendedorismo feminino vem crescendo consideravelmente. 

Segundo um relatório do Sebrae sobre o assunto, de 2017 para 2019 a quantidade de mulheres empreendedoras passou de 38% para 45%.

Atualmente, mais de 9,3 milhões de mulheres estão na liderança de uma empresa. Elas representam 34% de todos os empreendedores no Brasil.

Quando se observa os microempreendedores individuais (MEIs), esse índice é ainda maior. As mulheres representam 48%. Em sua maioria, com serviços e produtos em segmentos de beleza, moda e alimentação.  

Go Girls!

Muito mais do que mulheres no comando

O empreendedorismo feminino não se resume a termos mulheres à frente de marcas e empresas. Trata-se de um farol de esperança para milhões de mulheres que desejam ser reconhecidas no mercado e uma bandeira erguida para uma luta constante.

O motivo é que, mesmo com todo o avanço que já abordamos, as mulheres continuam ganhando menos. Os dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (PNADC), do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), apontou que o salário é 21% menor. 

Em 2018, a média mensal de ganho entre empreendedores foi de R$2.344, enquanto o de empreendedoras foi de R$1.831. Ou seja, o que já era visto em ambientes corporativos também se transpõem quando as mulheres estão à frente de negócios.

Até mesmo os pedidos de empréstimos e linhas de crédito solicitados por mulheres sofre impacto. Segundo a pesquisa, em média, empresárias costumam ter acesso a cerca de R$13 mil menos que homens ao solicitar esse tipo de financiamento. Para piorar o cenário, as taxas de juros costumam ser maiores. As mulheres pagam 3,5% mais juros que os homens. 

Isso mesmo considerando que as empreendedoras são melhores pagadoras do que eles. O índice de inadimplência entre o sexo feminino é de 3,7% enquanto do sexo masculino é de 4,2%. Ou seja, é necessário que as mudanças continuem para que exista ao menos equiparação desse cenário. 

Dicas de empreendedorismo para mulheres

O empreendedorismo em si não é fácil e para as mulheres, infelizmente, ainda pode ser mais desafiador. Por isso, separamos seis dicas que vão te ajudar nessa jornada de sucesso!

1. Saiba administrar seu tempo

Dividir a faculdade com uma atividade empreendedora pode parecer desafiador no início. Mas, se você se organizar direito, dá para começar sua própria empresa antes mesmo de concluir a graduação.

Planeje suas atividades com antecedência e mantenha um controle dos seus compromissos. Para isso, use ferramentas online ou físicas como agendas, planners, entre outros. Defina sempre o que é prioridade e anote os horários de tudo. Ao empreender, tempo é dinheiro!

2. Tenha um plano de negócios

Existem diversas áreas nas quais uma jovem empreendedora pode atuar. O ideal é que você identifique aquelas com as quais tem mais afinidade e comece a explorar as oportunidades.

Uma vez que a ideia esteja definida, é indicado que você faça um plano de negócios. Esse documento nada mais é do que todo o planejamento da sua empresa: do produto ou serviço que você deseja oferecer até o plano de marketing para divulgá-lo!

3. Educação financeira e de negócios é essencial

Saber usar planilhas, organizar fluxos de caixa, encontrar a melhor maneira de investir o lucro do seu negócio, tudo isso é algo que você, como empreendedora, terá que fazer.

Cursos como Processos Gerenciais e Gestão Financeira ajudam muito quem quer se preparar para ser uma empreendedora. Administração é outra formação que contribui muito para quem deseja empreender.

4. Mantenha-se atualizada

Por mais que você seja boa no que faz, sempre há algo a aprender. Mantenha-se atualizada sobre o seu nicho do mercado e sua área de atuação, as tecnologias que podem ser aplicadas para melhorar o seu negócio e até novas possibilidades de gestão.

Leia notícias e artigos, participe de workshops, palestras, eventos, faça especializações e procure estar sempre a par das inovações que podem transformar o seu negócio!

5. Desenvolva um bom networking

Conhecer pessoas que possam te ajudar a criar e desenvolver o seu negócio de maneira sustentável é fundamental. Por isso, invista no seu networking.

Procure conhecer profissionais da área na qual você quer empreender e converse com colegas de faculdade que possam se juntar a você nessa empreitada.

Com certeza existem muitas outras universitárias esperando por uma oportunidade de investir no empreendedorismo feminino!  

6. Não entre na onda da Síndrome do Impostor

Sabe aquela sensação de que as pessoas te veem de uma forma superior do que você é? Isso é chamado de Síndrome do Impostor. Trata-se de um distúrbio psicológico identificado pelas psicólogas Suzanne Imes e Pauline Clance em 1978, que faz com que as pessoas, mesmo quando são boas no que fazem e obtêm sucesso na carreira, se julguem uma fraude.

Estudos mostram que essa síndrome acomete mais as mulheres que os homens. Isso acontece devido às diversas barreiras que precisam ser derrubadas diariamente pelo feminismo e a constante necessidade de se provar e reafirmar. 

Por isso, lembre-se: seu sucesso é fruto do seu trabalho e resultado mais que merecido, principalmente por tudo que já foi batalhado. Se precisar de ajuda para enxergar isso, um psicólogo pode te ajudar a trabalhar internamente essas questões.

Ser uma jovem empreendedora é investir no seu futuro e no de outras mulheres. Portanto, comemore com a gente o Dia Mundial do Empreendedorismo Feminino compartilhando este post com suas amigas e marcando a hashtag #EmpreendedorismoFemininoUnisales!

Logo Unisales