Como ser autodidata e se tornar um grande profissional

Como ser autodidata e se tornar um grande profissional

Em termos simples, ser autodidata é conquistar a capacidade de aprender algo por si só por meio de uma permanente busca não só de conhecimentos, mas de oportunidades para aprender. 

De fato, por toda nossa vida, estamos sempre aprendendo coisas. Isso acontece quando ouvimos música, lemos jornais, conversamos com amigos, observamos o clima e até mesmo outras pessoas. 

Mas quando pensamos no exercício de uma profissão, ser autodidata significa conseguir estruturar todo o processo de aprendizado necessário para assimilar os conteúdos que servirão para desempenhar atividades específicas. 

Como fazer isso? Hoje, vamos dar dicas para que você possa tornar realidade o desejo de aprender de forma autônoma. Continua com a gente?

Por que aprender a ser autodidata?

Nem tudo que uma pessoa precisa saber para ser um excelente profissional está nos cursos de capacitação: o autodidata vai além, cruza informações de campos diferentes e as combina para que novas soluções, métodos e técnicas sejam incorporadas às suas atividades.

Além de buscar aprimorar seus conhecimentos por conta própria, preparar-se para o exercício de um ofício ou simplesmente para aprender tudo o que você quiser, ser autodidata traz outros benefícios:

  • aprender no seu próprio ritmo e da forma que mais lhe seja conveniente;
  • obter conhecimentos sobre as coisas que mais lhe interessam, mas que por algum motivo nunca tiveram espaço na sua vida;
  • descobrir que você é capaz de fazer isso e sentir-se mais motivado a expandir seus conhecimentos.

Como ser autodidata?

Você pode construir esse processo da maneira que você quiser. Ainda assim, há algo que deve ser praticado por qualquer autodidata, iniciante ou com mais experiência: dedique um intervalo de tempo regular a um assunto específico que você queira aprender.

Igualmente, o autodidatismo depende muito do seu estilo de aprendizagem: tem gente que prefere passar muitos dias seguidos entregue à busca de conhecimentos e consumir tudo que possa sobre um determinado assunto. Já outros, podem funcionar melhor aprendendo um pouco todos os dias. 

Em linhas gerais, esse processo pode ser estruturado da seguinte forma:

#01 Consuma informação

Você não vai aprender algo novo sem antes consumir toda a informação que possa sobre isso. Neste sentido, a primeira coisa que você precisa incorporar no seu processo é identificar fontes de informação que contribuam para seu propósito. 

Basicamente, há duas formas de obter conhecimentos sobre algo: consumindo conteúdos ou entrando em contato com pessoas. 

No primeiro caso, busque livros, páginas, podcasts, documentários ou outras fontes associadas ao que você quer aprender. No segundo, tente entrar em contato com profissionais que são referência no assunto e converse tanto quanto possa sobre seu tema de interesse. 

#02 Aplique as informações

Assimilar conteúdos e conversar com profissionais de referência é ótimo, mas se você parar por aí, não terá entendido o verdadeiro propósito de aprender como ser autodidata: mais do que consumir informação, você só vai transformar isso em conhecimento sem aplicar o que aprendeu. 

Se o consumo é a primeira etapa, a segunda é a produção. Aprender exige tempo, esforço e uma certa dose de tentativas frustradas: também é quando erramos fazendo algo que aprendemos como realmente pode ser feito melhor. Seja o que for que você queira aprender, encontre uma forma de exercitar na prática.

#03 Conecte as informações

Uma vez que você passou um tempo consumindo informações e aplicando os conhecimentos, chega o momento onde o autodidatismo mostra todo o seu potencial. Isso acontece quando você começa automaticamente a estabelecer conexões com campos diferentes de conhecimento. 

Os melhores profissionais são aqueles capazes de pensar fora da caixa, os que conseguem ir além de seu campo de atuação e estabelecer relações entre diferentes experiências e áreas. Neste ponto, você terá atingido o objetivo real de ser autodidata: ampliar sua inteligência.

Ser autodidata é uma competência fundamental para se destacar na carreira, afinal, quem aprende constantemente atualiza conhecimentos, desenvolve raciocínio crítico, torna-se mais criativo e inovador. 

Para isso, é fundamental encontrar modalidades de ensino que incentivem o exercício de expandir seus conhecimentos além dos conteúdos vistos nos cursos. Quer saber como funciona isso? Conheça o UniSales MOB!

Logo Unisales